Tá lá o corpo…

É aquela estória do corpo caído no meio da rua.

“Atrapalhando o trânsito”.

É a pressa, apressada, atravessando correndo a rua…

Uma insensibilidade criada pela rotina;

Um desabar de dominós de absurdos, caindo uns por cima dos outros… Dominós de terno e gravata, você sabe como é…

E você olha para um lado e tem terra pra C#@&$&*@%! E você olha para outro lado e tem terra pra C#@&$&*@%! …

E água. E mar.

E tem a pressa, apressada, atravessando correndo o mar…

(soube que os governos mudaram de postura…)

– Tomara que a Internet seja capaz de salvar o mundo!

santo na estrada

Anúncios

Vamos pensar sobre isso?

wallhaven-137069

Por mais que pareça incrível, ultimamente venho detestando dias nublados.

Não sei se mudou a minha forma de perceber coisas “sutis”, sei lá… O fato é que sinto uma enorme “pressão” nesses dias atuais.

É sério! O dia fica esquisito.

A sensação é de que a humanidade vem perdendo o sentido de sua existência.

O que era para ser bonito, tranquilo e belo, tornou-se um fardo insuportável; frente a essas barbaridades que vemos acontecendo, todos os dias.

Sobra tecnologia, comida e problemas. Sobra intolerância, mentiras… uma burocracia inútil! Perda de tempo, de dinheiro, de suor, de tudo.

Na boa? Que inferno é esse que a humanidade se meteu e não consegue sair? Por que esse rodopiar insano de destruição e desgraças?

Não nos é suficiente a lida do dia a dia? Podemos viver em paz, religados à Natureza e desenvolvendo as atividades que cabem a cada um?

Então o que nos falta?

Que loucura é essa que se apossou da vida de alguns?

Todo ano é a mesma aporrinhação… desses desvairados ensandecidos, dessa turba de perfis falsos e suas desinformações, articulados para disseminar ódio e a falta de respeito; como se abanassem apenas o fogo ainda em brasa dessa gente desiludida, em vias de arrumar culpados.

Se há uma certeza é a de que temos plenas condições de criar uma vida melhor para todos. Há um mundo melhor sendo criado. Não é muito noticiado, ou fácil de chegar até ele, mas ele existe.

Uma luta. Por vezes desigual.

A rede que nos permite ver o outro também permite a união de cabeças, consciências. Permite união de esforços.

E aí?

(…)

Ainda dá Tempo

“Este é um projeto independente com o objetivo de abrir os olhos para o simples fato que para começar uma mudança, é preciso primeiro acreditar que ela é possível.

O mundo é de todos nós e precisa do nosso otimismo para que o ímpeto de mudar se transforme em uma mudança real, e acreditamos que isso só é possível começando por uma transformação interna.

Mudando nosso jeito de pensar, mudamos nosso jeito de agir e agindo mudamos o mundo.

Ainda dá tempo.”