Fronteiras do Pensamento – Zygmunt Bauman

Identidade do Homem Pós-Moderno: Bauman nos afirma que o homem pós-moderno cria a sua própria identidade e passa o resto de sua vida redefinindo-a. Os estilos de vida mudam em curtos períodos e as pessoas ficam sujeitas a transformações contínuas em relação às formas em que os sistemas culturais as condicionam.

Anúncios

Noah

Com uma narrativa de 17 minutos inteiramente rodada a partir de uma tela de computador, “Noah” junta forma e conteúdo digital com amor.

O filme mais comentado dos últimos dias tem 17 minutos, custou 200 dólares e foi produzido por dois estudantes canadenses de cinema de 22 anos.

Noah é a história de amor da geração Facebook. É todo passado numa tela de computador, que funciona como uma câmera subjetiva. Noah está falando com a namorada, Amy, enquanto vê sites pornôs, joga games on-line e conversa com o amigo Kanye East. Amy está preocupada com sua mudança de cidade e o futuro dos dois. Parece que tem a intenção de terminar. A conexão cai. E Noah rapidamente submerge em seu pequeno inferno hiperconectado e multitarefas.

É como se a dupla de realizadores Walter Woodman e Patrick Cederberg tivesse transformado Annie Hall em um tuite. Uma boa ideia executada de maneira engenhosa e barata. Um romance curto, com uma reflexão sobre um mundo digitalizado e cada vez mais veloz, sobre a fugacidade dos relacionamentos, a solidão e o ciúme. O filme foi postado no YouTube no mesmo dia da exibição no festival. Foi inteiramente rodado com webcams num apartamento, durante seis meses.

“Minha grande questão com o Facebook é que ele está dando às pessoas a habilidade de criar uma personalidade que pode não ser completamente honesta”, disse Cederberg. ”Todos os meus amigos sabem como é ter três abas em atividade no Google Chrome e ficar escrevendo e assistindo alguma coisa ao mesmo tempo. Parece normal, mas há algo faltando nessa comunicação”, diz Caitlin McConkey-Pirei, que faz Amy.

A sensação é que você e Noah estão no mesmo computador. Instintivamente, você tenta impedi-lo de cometer uma bobagem, mexendo no mouse. Evidentemente que não adianta nada. Veja e mande seu filho sair da Internet. Não vai adiantar, mas a verdade está lá fora.

Fonte: [ Pragmatismo Político ]

Tribunal do Feicebuqui

Menino de 5 anos mata a irmã, de 2 anos, com rifle que ganhou dos pais no aniversario, em Connecticut.

E a turba: “Isso é um absurdo! É preciso diminuir a maioridade penal!”

Ou então: “Vamos proibir o porte de armas!”

Tem ainda o “é por isso que precisamos de um controle de natalidade! As pessoas tem filhos mas não querem educar!”…

Esqueci do “A criança não tinha Deus no coração”…

O piadista inconsequente: “Pela lógica capitalista, ele apenas está eliminando a concorrência. Tem futuro como CEO de grandes empresas”

Link da notícia:
http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?tl=1&id=1368432&tit=Menino-de-5-anos-mata-a-irma-com-rifle-que-ganhou-de-aniversario