O que entendo por “Deus”

Eu acredito em “Deus”, mas meu conceito sobre “Deus” difere bastante do senso comum, programado nas pessoas via religiões monoteístas.

Não percebo “Deus” como um “amigo imaginário”, criado para nos fazer companhia na solidão, ou nos momentos de desespero, nem como “dono gente boa de uma loja de penhores”, aquele que você barganha pedindo uma geladeira e oferece em troca uma caixa de fósforos.

Meu conceito de “Deus” é tal qual um sistema matemático com miríades de iterações, recursividades e pontos de quebra de rotinas, as emoções, formando um todo entrópico, caótico e interativo.

No Star Wars aparece como a mítica “Força”. 🙂

Acredito, portanto, em “Deuses”, isto é, na representação imaginária dessas forças que existem na Natureza, “daimons”, rotinas que ficam executando em background…

Resumindo, a figura que tenta representar “Deus”, para este ser aqui, é um círculo com um ponto no meio.

E o sistema criado a partir daí pode ser representado figurativamente por…

11112878_372725239585407_1252212363206638065_n

Anderson Porto

___
ps1: esta é primeira tentativa de escrever sobre o inefável.
ps2: não, você não é obrigado a acreditar no que acredito.
ps3: sim, parece ser bem complicado mas, ao mesmo tempo, “está em tudo e mesmo assim, ninguém lhe diz ao menos obrigado”…

Anúncios
Esta entrada foi postada em Poesias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s