Que sociedade queremos?

wallhaven-181410

Todas as sociedades que foram projetadas em filmes e livros via imaginação dos homens não me agradam. Todas, sinto, falham em alguma coisa.

É preciso criar essa tão sonhada sociedade de que todos falam, a que poderia ser.

Uma sociedade que prepare seus filhos para esse tal pode ser.

Que construa.

Que elimine a competição.

Que o trabalho seja apenas o esforço pessoal de cada um para fazer aquilo que faz de melhor.

Que haja pão para todos e circo seja apenas uma diversão sadia.

O que queremos?

Queremos carros que não poluam o meio ambiente e que usem como combustíveis a energia solar…

Queremos produtos duráveis, bem feitos, resistentes, com alta qualidade e que não fiquem obsoletos de 6 em 6 meses… E que as empresas façam esses produtos sem destruir o planeta.

Queremos alimentos orgânicos, saudáveis, baratos e de fácil acesso. Queremos que os alimentos “fast food” não nos causem doenças.

Queremos um sistema de saúde que funcione de forma a promover tanto a recuperação dos enfermos quanto prevenir desequilíbrios e efeitos colaterais.

Queremos ir para o trabalho de uma forma tranquila, confortável, rápida e segura. E voltar.

Queremos viver sem medo de ser assaltado por gente passando fome, obcecados por produtos de grife ou desesperados atrás de dinheiro.

Queremos criar nosso filhos em paz. Queremos que nossos filhos tenham paz para escolher a profissão que esteja mais em sintonia com suas aptidões.

Queremos andar na rua sem sermos molestados por gente canalha, desiludida ou com vidas destruídas pelos preconceitos e tragédias sociais.

Queremos poder descansar corpo e alma sem ansiedades ou culpas.

Queremos que a justiça seja por todos e acessível para todos.

Queremos que o velho e o novo tenham seus espaços reservados para o papel que eles cumprem.

Queremos viver decentemente.
Queremos morrer decentemente.

Queremos liberdade.

E liberdade é ter a consciência para escolher em qual prisão você quer viver.

___
Anderson Porto (08/11/2016)

Anúncios

Para que fique registrado na história – 6 meses de golpe

6 MESES DO GOLPE

A PANELA DE PRESSÃO ESTÁ NO FOGO

12347940_599183280235238_4776642493929869276_n

1. A mulher de Garotinho, Rosinha, deu entrevista a uma rádio gaúcha na manhã de hoje (17) e afirmou: “tem muita coisa ainda que vai explodir. A República está caindo”. Ela é prefeita de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, e a prisão do marido está vinculada a denúncias de desvios no programa Cheque Cidadão, da prefeitura. Rosinha disse que Garotinho entregou à Procuradoria Geral da República um dossiê de mais de mil páginas contra Sérgio Cabral, Pezão, Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio, e Luiz Zveiter, ex-presidente do Tribunal de Justiça -entre muitos outros.

2. Cláudia Cruz deu um depoimento à Polícia Federal ontem e lançou a bola para o marido, numa jogada evidentemente combinado com Cunha -ele vai “matar no peito” e chutar a gol, revelando o que sabe num acordo com Moro e suas tropas?

3. O PMDB está caindo aos pedaços -enquanto isso, Temer comete atos com o de nomear Romero Jucá (ele, o abafador, o tomador) como líder do governo no Congresso.

4. A democracia sofre ataques seguidos sem qualquer defesa institucional -basta ver a leniência do Congresso e demais Poderes diante da invasão dos fascistas na Câmara ontem.

5. O Rio caminha para o colapso com claro risco de convulsão social -num caminho que parece será seguido por outros Estados.

6. A economia desanda a olhos vistos.

7. E o governo golpista diverte-se cortando esmagando os pobres enquanto o casal Temer gasta os tubos do contribuinte com banquetes no Alvorada.

Os sinais de explosão -para usar a palavra de Rosinha- são evidentes.

Os pobres, articulados pelos movimentos sociais e as organizações de esquerda conseguirão dar resposta para um saída positiva desta crise brutal?

(Mauro Lopes)

A noite do pescador

PescadoresAos deuses então
entrego minha alma.

Gasta, cheia de calos
e furos nas meias.

De touca.
Para que não sinta frio.
O imenso frio
do vagar das almas
que perspassam
incólumes.

De roupa.
Que na alma dói
a vista tão pura
dessa gangrena
que rói a rotina.

De botas.
Para que eu possa
descansar os pés
do abotoar de etapas;
pedras, flores e espinhos
ao longo do caminho.
__
(Anderson Porto)

Custo de vida

indice

A constatação? Cada avanço, cada direito conquistado, cada melhoria na qualidade de vida, cada lei que beneficie a população… tem um preço salgado, manchado de sangue e temperado com pólvora: aumento de alguns pontos percentuais na taxa de juros e nos preços das coisas feitas para quebrar – o tal custo de vida.