A inacreditável volta de Jesus

bar-de-badu

Dia desses me meti num desses papos de bar, esses onde as pessoas engolem tragos de dor para ficarem alegres, e me deparei com uma conversa pra lá de estranha! Um rapaz discutia com um idoso, notadamente alterado, aos murros, afirmando categoricamente que Jesus havia voltado a Terra. E mais, dizia que podia provar!

Como não tinha nada melhor para fazer, resolvi puxar papo, interessado. O rapaz disse que era um jornalista contratado de um jornal, famoso por mentir descaradamente, mas que dada as circunstâncias, achava que noticiar a volta do Todo-poderoso seria demais.

Indaguei como ficou sabendo dessa suposta volta. Ele me disse:

“- Cara, contando ninguém acredita, mas quase conseguimos levar Jesus no Faustão! Prometemos uma festa daquelas, muito melhor que a de Canaã. Ele poderia transformar água em vinho a hora que quisesse. Faríamos uma exclusiva para o Fantástico, nos moldes das que a gente compra com o poder que temos, mostrando ele resolvendo vários de nossos problemas, tipo fazer jorrar água no Nordeste, falir padeiros criando uma máquina multiplicadora de pão, salvar a Amazônia criando árvores que dessem pauladas nos madeireiros… Fora que ele ia até mostrar um modelo de motor movido a batimentos cardíacos… A gente nem ia precisar de pré-sal!!!”

“- Tá.”, disse eu rindo. “Mas e aí? Cadê Ele?”, perguntei em tom jocoso.

“- Ah, ele desistiu e foi embora, desapareceu. Falou que só tava dando uma passada rápida pelo mundo, para ver como as coisas estavam. Pra começar logo de cara tomou um sacode quando visitou o Rio de Janeiro. Olha só que ideia!? Começar a andar logo pelo Rio? Maluco, né?”

“- Depois foi tentar conhecer São Paulo de perto. Foi pior ainda. Todo barbado, cabeludo, estilo riponga? Botaram pra correr.”

” Na terceira tentativa Ele desistiu. Foi visitar Brasília. Quis falar no Congresso. Por pouco que não crucificaram Ele de novo. Quando os políticos começaram a ouvir aquele papo de repartir, compartilhar… Veio a turma da boquinha e começaram a gritar ‘comunista petralha vai pra Cuba’.  Aí já viu, né? Sebo nas canelas.”

“- Mas peraí, cadê Ele então?”

“- É isso que estou tentando explicar aqui para este senhor. O Jesus veio com um papo de que era apenas o caminho, que a gente é que tinha que mudar, que aí o mundo melhoria também. Vê se pode um papo desses?”

“- Bolivariano então?”

“- Totalmente. O figura ainda me mostrou uns furos nas mãos e as marcas de chibatadas. Tenho as fotos aqui no celular.”

“- E onde Ele está agora?”

“- Rapaz… Soube que ele foi catar um advogado. Quer entrar com processo contra uma fábrica de refrescos que fez uma baita fortuna tempos atrás. Uma tal de Kisuko. Falou que roubaram a receita dele.”

“- Royalties?”

“- Royalties, cara… Pra você ver…”

(Anderson Porto)

foto: http://conversadebalcao.com.br/historia-etilica-de-conquista-o-bar-do-badu/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s