A chuva de sol

15072696

A CHUVA DE SOL

Um choro jogado do sol
Trazendo sua fria água dourada
De repente, chegou resplandescente.

Era perfeito o brilho da chuva
Cantando uma canção muda para mim
Limpou minha cinza em chamas.

Alexandre Hamada Possi*
__
Aluno do curso de letras da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – USP

(Tradução por Sarkis Ampar Sarkissian)

Vergonha

Pronunciamento de Rui Barbosa no senado em dezembro de 1914. Neste período o Rio de Janeiro ainda era a Capital do Brasil. As ilustrações seguem propositalmente de forma anacrônica.

Rui-barbosa-011
Rui-barbosa-021

Fonte: [ Poesia em Quadrinhos ]

Em 125 anos, milhões de pessoas têm olhado para essa pintura. Ninguém tinha percebido isso até agora.

O físico Werner Heisenberg uma vez disse, “Quando eu encontrar Deus, vou fazer-lhe duas perguntas: ‘Por que a relatividade?’ e ‘Por que a turbulência?’. Acredito que ele terá uma resposta para a primeira”.

Com essa frase o alemão não estava desafiando Deus, mas mostrando como é matematicamente complexo entender a turbulência.

Assim entra Vincent van Gogh nessa história.

O vídeo abaixo mostra que a genialidade de Van Gogh vai além das Artes — auxilia a compreensão da natureza. Clique no play.

Embora sua vida tenha sido marcada por “fracassos”, Van Gogh tem fama póstuma especial. Suas pinturas impressionistas são apreciadas por milhões de pessoas até hoje.

“A Noite Estrelada“ é talvez uma das obras mais enigmáticas que existe.

Fonte: [ awebic ]

Vincent-van-Gogh-Obras

Vamos pensar sobre isso?

wallhaven-137069

Por mais que pareça incrível, ultimamente venho detestando dias nublados.

Não sei se mudou a minha forma de perceber coisas “sutis”, sei lá… O fato é que sinto uma enorme “pressão” nesses dias atuais.

É sério! O dia fica esquisito.

A sensação é de que a humanidade vem perdendo o sentido de sua existência.

O que era para ser bonito, tranquilo e belo, tornou-se um fardo insuportável; frente a essas barbaridades que vemos acontecendo, todos os dias.

Sobra tecnologia, comida e problemas. Sobra intolerância, mentiras… uma burocracia inútil! Perda de tempo, de dinheiro, de suor, de tudo.

Na boa? Que inferno é esse que a humanidade se meteu e não consegue sair? Por que esse rodopiar insano de destruição e desgraças?

Não nos é suficiente a lida do dia a dia? Podemos viver em paz, religados à Natureza e desenvolvendo as atividades que cabem a cada um?

Então o que nos falta?

Que loucura é essa que se apossou da vida de alguns?

Todo ano é a mesma aporrinhação… desses desvairados ensandecidos, dessa turba de perfis falsos e suas desinformações, articulados para disseminar ódio e a falta de respeito; como se abanassem apenas o fogo ainda em brasa dessa gente desiludida, em vias de arrumar culpados.

Se há uma certeza é a de que temos plenas condições de criar uma vida melhor para todos. Há um mundo melhor sendo criado. Não é muito noticiado, ou fácil de chegar até ele, mas ele existe.

Uma luta. Por vezes desigual.

A rede que nos permite ver o outro também permite a união de cabeças, consciências. Permite união de esforços.

E aí?

(…)