E POR FALAR EM LADRÃO DE GALINHAS…

ladrao_de_galinhas

“Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e levaram para a delegacia.
– Que vida mansa, heim, vagabundo ? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para cadeia!
– Não era para mim não. Era para vender.
– Pior. Venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!
– Mas eu vendia mais caro.
– Mais caro?
– Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.
– Mas eram as mesmas galinhas, safado.
– Os ovos das minhas eu pintava.
– Que grande pilantra…
Mas já havia um certo respeito no tom do delegado.
– Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega…
– Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiro a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio.
– E o que você faz com o lucro do seu negócio?
– Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.
O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:
– Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?
– Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.
– E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
– Às vezes. Sabe como é.
– Não sei não, excelência. Me explique.
– É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. Do risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora. Fui preso, finalmente. Vou para a cadeia. É uma experiência nova.
– O que e isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
– Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
– Sim. Mas primário, e com esses antecedentes…”

(Luis Fernando Veríssimo)

Anúncios

Paraíso Dos Bandidos

Gangsta’s Paradise Paraíso Dos Bandidos
As I walk through the valley of the shadow of death
I take a look at my life
And realize there’s nothing left
‘Cause I’ve been brassing and laughing so long
That even my momma thinks that my mind has gone
But I ain’t never crossed a man that didn’t deserve it
Me be treated like a punk, you know that’s unheard of
You better watch how ya talking
And where ya walking
Or you and your homies might be lined in chalk

I really hate to trip but I gotta lop
As they croak, I see myself in the pistol smoke
Fool, I’m the kinda G that little homie’s wanna be like
On my knees in the night
Saying prayers in the street light

Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise

Forget the situation they got me facing
I can’t live a normal life, I was raised by the state
So I gotta be down with the ‘hood team
Too much television watching got me chasing dreams
I’m an educated fool with money on my mind
Got my ten in my hand and a gleam in my eye
I’m a locked out gangsta, set tripping banger
And my homies is down so don’t arouse my anger
Fool, death ain’t nothing but a heartbeat away
I’m living life do or die, what can I say?
I’m twenty-three now , will I ever live to see twenty-four?
The way things is going I don’t know.

Tell me why are we so blind to see
That the ones we hurt are you and me?

Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise

Power in the money, money in the power
Minute after minute, hour after hour
Everybody’s running, but half of them ain’t looking
It’s going on in the kitchen
But I don’t know what’s cooking
They say I gotta learn
But nobody’s here to teach me
If they can’t understand it, how can they reach me?
I guess they can’t, I guess they won’t
I guess they front
That’s why I know my life is out of luck, fool

Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Been spending most their lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise
Keep spending most our lives
Living in a gangsta’s paradise

Tell me why are we so blind to see
That the ones we hurt are you and me?
Tell me why are we so blind to see
That the ones we hurt are you and me?

Enquanto caminho pelo vale da sombra da morte
Dou uma olhada na minha vida
E percebo que não sobrou nada
Porque tenho farreado e me divertido por tanto tempo
Que até a minha mãe acha que perdi o meu juízo
Mas nunca apaguei um cara que não merecesse
Eu ser tratado como um imprestável, você sabe que nunca aconteceu
É melhor ter cuidado com o que você fala
E por onde anda
Ou você e os seus parceiros podem acabar marcados com giz no chão

Realmente odeio me enganar, mas tenho que trancar
Enquanto agonizam, me vejo na fumaça da pistola
Trouxa, sou o tipo de gangster que a meninada querem ser
De joelhos à noite
Fazendo orações na luz da rua

Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos

Olhe só a situação que me fizeram encarar
Não consigo viver uma vida normal, fui criado pelo estado
Então tenho que ficar com a turma do bairro
Assistir televisão demais me deixou perseguindo sonhos
Sou um trouxa que estudou, e com dinheiro na cabeça
Com a minha pistola na mão e um brilho nos olhos
Sou um bandido aloprado, enfrentando outras gangues
E os meus parceiros estão por aí então não me provoque
Trouxa, a morte está logo ali
Estou vivendo a vida, viver ou morrer, o que posso dizer?
Tenho 23 anos agora, será que viverei até os 24?
Do jeito que as coisas vão, sei lá

Me diga, por que somos cegos demais para perceber
Que aqueles que magoamos somos você e eu?

Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos

O poder no dinheiro, o dinheiro no poder
Minuto após minuto, hora após hora
Todo mundo está fugindo, mas metade não olha
Está rolando na cozinha
Mas não sei o que está pegando lá
Eles dizem que tenho que aprender
Mas não tem ninguém aqui para me ensinar
Se não conseguem entender isso, como vão me ajudar?
Acho que não conseguem, acho que não farão isso
Acho que apenas fingem
É por isso que sei que a minha vida está ferrada, trouxa!

Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos
Desperdiçando a maior parte das suas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos

Me diga, por que somos cegos demais para perceber
Que aqueles que magoamos somos você e eu?
Me diga, por que somos cegos demais para perceber
Que aqueles que magoamos somos você e eu?

O lado oculto de Branca de Neve e os Sete Anões

O LADO OCULTO DE BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES

Anões e os chakras

Talvez por Walt Disney ser um maçom, ele escolheu esse conto com muito carinho.

Branca de Neve representa o ser iniciado, que nasce na terra. Três mulheres, são representadas neste conto, a primeira a sua mãe, que morreu quando ela nasceu, levando com ela todo o passado, todas as lembranças, representa o esquecimento quando descemos a esse plano, o passado. Ela o presente a ser vivido, sua Madrasta o futuro, o desafio, as provas por qual terá que passar.

O espelho é a consciência, na medida que o tempo passa o corpo físico se degrada, esse confronto é inevitável: “Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu” – O espelho sempre responderá VOCÊ ONTEM, porque hoje estou mais velho, amanhã mais.

A Madrasta resolve mandar matar Branca de Neve, quer o seu coração, como prova da morte da pureza, da inocência, e Branca de Neve então foge pela floresta, se ficasse no seu castelo, não descobriria seu interior, começa a iniciação, pois a floresta representa o INTERIOR de cada ser.

Neste caminho ela vai encontrar todos os elementos da natureza, e lidar com suas energias representada por SETE ANÕES.

Os anões são os centros vitais de forças, os CHAKRAS.

O Mestre representa o coronário, ele é o chefe, a consciência espiritual; o Zangado representa o chakra Frontal, pois ele é racional, se baseia na lógica e no raciocínio, intelecto; o Feliz, representa o laríngeo, é o mais gordinho, tem relação com as glândulas tireóide, é comunicativo, alegre; o Dengoso, representa o cardíaco, é sentimental, emotivo, chorão, apaixonado; o Soneca, representa o chakra Umbilical, representa o inconsciente, instinto primitivo, o sono, emoções inferiores; Atchim representa o chakra esplênico (sexual), é o chakra responsável pelo filtro das energias nos órgãos sexuais, também responsável pelas alergias, ansiedades e finalmente o Dunga que representa o chakra radico, básico, raiz, representado pela inocência, pelo principio, o menino, o inicio da coluna vertebral, é o chakra dos instintos.

Na relação da história, Dunga foi o primeiro a ver Branca de Neve. Nota-se no conto que o Mestre é quem lapida as pedras preciosas. O Mestre confunde as palavras quando fica nervoso, é uma das características do Chakra Coronário quando tiver em mal funcionamento a confusão, o atrapalhamento das idéias.

A branca de Neve conquista os Sete Anões, domina o Sete Mágica, domina os chakras, . O sete é também por excelência o número vibracional da mudança. Isso atrai para si, um confronto derradeiro, o lado negro surge trazendo o desafio crucial do interior. A bruxa representa esse lado negro, oculto, essa força inconsciente. A maça o CONHECIMENTO. Provar o conhecimento significa morrer, dentro do esoterismo isso significa a MORTE INICIÁTICA.

Os anões a colocam num caixão de vidro, significando que ela está presa em si mesmo.

Surge então o Cavaleiro, uma figura até então indiferente na história, ele significa a energia masculina, a PINGALA, a energia Kundalini positiva, a ação, fazendo uma analogia com o Tarot, o cavaleiro é o carro, o caminho, a carta número 7, símbolo do fogo.

O beijo é o encontro da energia branca, negativa (Lua), feminina chamada de IDA da Kundalini, com a energia do fogo (Sol) e quando isso acontece o SER DESPERTA, ascende, transcende, conquista a si mesmo, levanta, se torna INTEGRAL.

Assim fecha a história da saga humana, um horizonte de luz, com um castelo nas nuvens. Um arco íris com um pote de ouro no final.

Compilado Por Beraldo Lopes Figueiredo

Referencias:
http://palavrasdoimaginario.blogspot.com/2009/04/simbolos-nos-contos-de-fadas.html

http://grimoiredomago.blogspot.com/2009/01/branca-de-neve-e-os-sete-anes.html — via Evolua Sua Consciência.