Como evitar espalhar BOATOS pelo Facebook?

Gente, se tem uma coisa que atrapalha o uso de redes sociais como o Facebook são os chamados “inocentes úteis”, aqueles que, movidos por compaixão, falsa sensação de solidariedade e agindo sem maldade, ficam compartilhando BOATOS (“HOAX” em inglês).

Existe alguma forma de detectar BOATOS? Sim, claro que existe.

BOATOS em geral não possuem uma FONTE.

Bem, e o que é uma fonte?

É um link para a mensagem original.

Todos vocês já brincaram de telefone sem fio? É assim: alguém conta uma estória no ouvido de uma pessoa, essa pessoa passa adiante, conta a versão da estória para outra pessoa, aí essa outra pessoa conta a versão para mais outra pessoa e vai assim por diante.

O que acontece? Lá pelas tantas a estória está totalmente modificada, pois cada um foi adaptando, contando aquilo que entendeu. Quando a gente quer saber qual a estória que foi contada no original, temos que perguntar para a FONTE, para a pessoa que contou a estória pela primeira vez.

É exatamente isso que é a FONTE, é a pessoa que contou a estória pela primeira vez. Ao repassarmos uma mensagem, uma imagem, um vídeo o que seja, se mantivermos SEMPRE A FONTE junto com a mensagem, mesmo que a mensagem passe anos na Internet, quando alguém quiser saber qual era a mensagem ORIGINAL basta acessar a FONTE e pronto.

Sem a FONTE, a mensagem pode ser manipulada, alterada, modificada, deturpada… de forma que lá pelas tantas não tenha nem mesmo relação com a mensagem original. A mensagem pode começar falando de maçãs e lá pelas tantas estar falando de carros.

Posso pedir uma coisa para vocês?

Colaborem! Ao repassarem qualquer conteúdo, procurem SEMPRE PELA FONTE ORIGINAL. Se não tiver, pelo bem da Internet, NÃO REPASSEM DE FORMA ALGUMA. Ok?

Abraços!

Anúncios